ÁGUIA – Consultoria Hoteleira Especializada

Dificuldades são para Profissionais

FEEDBACK Você sabe Dar? – Parte II

Trago da postagem de:Marcos Frade Já que esta é a continuação de: Vc Sabe dar FEEDBACK I

Tenho hoje uma Convicção – não uma verdade – de que realmente só existe um único pecado que qualquer profissional pode cometer nenhum Exercício de cargos de liderança:

NÃO DIZER, DE FORMA EXPLICITA, CLARA E DESCRITIVA, COMO PERCEBE E SENTE OS DESEMPENHOS E OS Comportamentos DAS PESSOAS COM QUEM TRABALHA.

Todos nós temos um discurso fácil ao afirmar que é imprescindível haver respeito e toda a Consideração com as pessoas com quem convivemos, quer no plano pessoal ou profissional. Pensar e falar são coisas extremamente fáceis.

O grande desafio está não agir, não fazer, no praticar aquilo que se diz ou pensa como sendo o certo, o correto nas relações entre as pessoas. Não VALEMOS pelo que pensamos, mas sim pelo que fazemos realmente.

Tenho constatado base como, no mundo real, que A maioria das pessoas deixa de se manifestar sobre como percebe e sente o comportamento das pessoas com quem convivem. A racionalização por não dizer nada é Baseada nenhum argumento de que, ‘afinal, ninguém é perfeito’ e vai acumulando insatisfações, com reflexos inevitáveis nas relações.
Acrescento que o pior tipo de relacionamento que podemos praticar com as pessoas com quem trabalhamos e vivemos é o do silêncio. O silêncio fala por si só. Diz muita coisa, e gera uma relação de paranóia, muita ansiedade e enorme frustração. Dizem que as pessoas admitem boas ou más notícias, detestam surpresas.

Tomo a liberdade de recorrer um artigo escrito por Eugenio Mussak, na revista Vida Simples. Ele é enfático ao afirmar que feedback é uma questão de respeito e Consideração para com a outra pessoa.

Chego à conclusão de que só damos feedback para as pessoas que respeitamos e gostamos.

Dar e receber feedback são questões básicas duradouras e essenciais para uma Existência em uma relação saudável, principalmente, respeitosa.

Considero oportuno lembrar, também, que todas as coisas que prestamos atenção Tendem a crescer. Se olharmos, tão somente os aspectos negativos de alguém, esses Tendem a crescer aos nossos olhos.

O inverso também parece ser fatal. Se dirigirmos nossas observações a respeito das questões positivas que todos nós temos, existe uma grande Possibilidade delas também crescerem.

Em síntese: sugiro que façamos um exame de consciência profundo nas diversas relações que mantemos. Se pergunte com bastante freqüência: Será que estou “roubando” de alguém alguma informação ou percepções que podem lhes ser úteis para o seu crescimento profissional e pessoal?

17/02/2010 Posted by | Administração, Aguia, Alertas, educação, Etiqueta | , , | 1 Comentário

Porque Nossas Correspondências não teem Resposta?

Nos tempos de escola, e isso já lá se vão muitos anos, ainda nem se pensava em Internet, ou se pensavam não haviam avisado, aprendi que uma carta, só termina na terceira etapa, salvo algumas exceções. 1ª Escrevo a Carta 2ª Quem a recebe responde. 3ª Normalmente eu vou dar meu assunto iniciado por encerrado. Claro que no mundo empresarial, nem sempre é assim, já que existem vários tipos de correspondência, mas não sei por que, até mesmo o simples memorando ou uma O.S. não é respondido, devia, pelo menos com a marca de que foi recebido. Mas, mesmo e principalmente no referido Mundo, toda a correspondência tem resposta. Isto para mim tornou-se básico e passou a fazer parte de um quotidiano. No meu tempo e para quem sabe e gosta de escrever, ainda se usava caneta tinteiro (eu uso) isto principalmente porque a caligrafia fica mais bonita. Era assim e isso para mim tornou-se uma forma de expressar RESPEITO que, ao que parece anda fora de moda, ou seja, a dita falta de educação parece ter virado rotina. Não vejo o porquê hoje, em plena era da internet, onde a resposta depende da sequência um procedimento onde a maioria das vezes é só apertar um botão, as pessoas não respondem às correspondências. Fica a pergunta, porque perder a essência, quando a modernidade veio para facilitá-la? NOTA: Na verdade esta questão surge, porque o exposto aqui: http://migre.me/kbjh – É muito mais abrangente do que parece.

Querendo conhecer estes grupos de discussão, acessem: http://migre.me/kbxi

16/02/2010 Posted by | Administração | , | Comentários desativados em Porque Nossas Correspondências não teem Resposta?

Que importância tem a PONTUALIDADE em sua vida?

Do Blog Mundo Corp: considero isto de extrema importância em Tudo na vida.
——————————-
Você é pontual, ou apenas usa do relógio para marcar períodos, como: manhã, tarde, e noite? De acordo com o empresário Saul Brandalise, de Florianópolis, pontualidade é uma atitude que deve ser adotada como regra.

Fato dos tempos modernos: a pontualidade está banalizada! Muitas desculpas podem ser usadas para justificar um atraso, principalmente nas grandes metrópoles, onde a mais comum delas é o trânsito.
Trânsito: mal necessário, que nos faz perder tempo e compromissos. Será?

Que tal acordar mais cedo, sair de casa com mais antecedência, planejar melhor o caminho a ser seguido? E o que fazer enquanto se espera? Ler um bom livro ou revista, tomar um café e navegar na internet (viva o wireless!), ouvir um e-book enquanto se faz hora no estacionamento.

Recursos não faltam para a boa vontade e responsabilidade. Se houvesse um comprometimento real com quem espera, respeito pelo próximo, prazer pelo trabalho, estudo ou compromisso assumido, a pontualidade estaria presente de forma natural na vida de todos.

Que elementos faltam para que a pontualidade vire um hábito em nosso país? Veja a Inglaterra, exemplo de nação desenvolvida, e que tem como a mais conhecida de suas virtudes a Pontualidade.

Brandalise afirma que a impontualidade gera a energia da decepção, assume velocidade imprópria para os negócios, e vai à contramão do progresso geral de uma nação. Assista ao vídeo com o depoimento do empresário e saiba +…

Como sou positivista, acredito que o Brasil ainda será um país pontual! E você?

14/02/2010 Posted by | Administração, Custos | , , , | 1 Comentário